Serviços


Descendo do pedestal PDF Imprimir E-mail
Devocionais
Escrito por Enilda Falcão Lins   Sex, 28 de Fevereiro de 2014 00:00

II Reis 5. 1-19.

"Eliseu mandou que um empregado saísse e dissesse a ele que fosse se lavar sete vezes no rio Jordão, pois assim ficaria completamente curado da sua doença. Mas Naamã ficou muito zangado e disse: Eu pensava que pelo menos o profeta ia sair e falar comigo e que oraria ao Senhor, seu Deus, e que passaria a mão sobre o lugar doente e me curaria! Além disso, por acaso, os rios Abana e Farpar, em Damasco, não são melhores do que qualquer rio da terra de Israel? Será que eu não poderia me lavar neles e ficar curado? E foi embora muito bravo.” II Reis 5. 10-12.

O orgulho é algo pertinente ao ser humano, desde a queda de Adão e Eva no paraíso. A egolatria também está dentro do conceito de egoísmo haja vista que significa adoração do próprio eu.  O homem contaminado pelo pecado pode vir a sofrer desses males terríveis. Ele se acha o melhor de todos, se considera o mais poderoso, o mais bonito, o mais competente, o mais rico, o mais inteligente, mais esperto, a sua cidade ou País é o melhor do mundo, e sendo assim, tudo gira em torno dele, que passa a ser o centro de tudo e de todos. Nós temos visto muito ultimamente esse tipo de pessoas, dentre os nossos governantes, dos homens públicos, líderes de organizações importantes e, até de líderes das igrejas evangélicas, que muitas vezes se acham o máximo e parecem que têm “o rei na barriga”.

 

Leia mais...
 
Uma falsa concepção da vida PDF Imprimir E-mail
Devocionais
Escrito por Enilda Falcão Lins   Qui, 27 de Fevereiro de 2014 00:00

Lucas 12 .13-21.

“E continuou dizendo a todos: - Prestem atenção! Tenham cuidado com todo tipo de avareza porque a verdadeira vida de uma pessoa não depende das coisas que ela tem, mesmo que sejam muitas.” Lucas 12-15 .

O texto da meditação de hoje tem início com a briga de dois irmãos por causa de uma herança. Um deles se levantou no meio da multidão, e se dirigiu a Jesus, para que Ele fizesse com que o irmão dividisse com ele a herança deixada pelo pai. Tratava-se, portanto, de um direito sucessório, ou seja, com o falecimento do genitor, os filhos herdariam os bens deixados pelo "de cujus". Pelo texto depreende-se que um dos irmãos pretendia se apossar de toda a herança, sem se importar com o outro que também era herdeiro. Herança é um assunto que até hoje, na maioria das vezes, gera confusão, briga, disputa, questionamento e desconfiança entre os herdeiros.

Jesus logo aproveitou o ensejo para deixar um grande ensinamento para aqueles irmãos, e para a multidão ali presente. Inicialmente recusou se envolver com o problema da partilha dos bens daqueles irmãos, fazendo-os ver que a sua missão não era aquela, mas, a de transformar vidas, para que, através de suas conversões, o Espírito Santo viesse agir em seus corações, promovendo uma mudança de comportamento, de atitudes, de pensamentos, uma conversão aos verdadeiros valores do Reino. A partir da nova vida gerada, iria acontecer o desejo da partilha, de se praticar a justiça, ocorrendo uma verdadeira solidariedade, e, não existiria mais um ego entronizado.

Leia mais...
 
Caminhando com passos firmes PDF Imprimir E-mail
Devocionais
Escrito por Enilda Falcão Lins   Qua, 26 de Fevereiro de 2014 12:59

Habacuque 3 .19.

“O Senhor Deus é a minha força. Ele torna o meu andar firme." Habacuque 3 .19.

Sofrer com problemas nos joelhos e nas pernas deve ser uma coisa terrível, pois deixa a pessoa impossibilitada de andar com desenvoltura, com passos firmes. É tão bom quando podemos andar desembaraçadamente, correr, saltar, pular, com nossos movimentos livres, pernas e pés firmes!

O texto da meditação de hoje nos traz um grande alento, senão, vejamos: “O Senhor Deus é a minha força. Ele torna o meu andar firme." Habacuque 3 .19. O Senhor nos dá pés como de uma corça, que é um animal veloz, que corre nos campos, sobe e desce montanhas, pula obstáculos e, foge dos inimigos que aparecem na sua frente. Através da força que o Senhor nos dá, podemos, pois, escalar montanhas íngremes, andar por caminhos escorregadios com os quais nos deparamos no transcorrer da nossa existência.

Quando lidamos com situações complicadas, ou quando temos que enfrentar tentações fortes que são difíceis de resistir, ou ainda quando a vida torna-se dura e temos que enfrentar um desemprego, uma enfermidade, uma perseguição, seja lá o que for que nos traz aflição, muitas vezes nos sentimos derrotados, com as pernas trêmulas, ficamos sem ação, nos tornamos presas fáceis para o inimigo. Em momentos assim, sentimos uma sensação de derrota, de frustração, de impossibilidade. É nessas circunstâncias que devemos lembrar que nunca estamos sozinhos, pois, o Senhor está sempre nos cercando, nos observando e acompanhando. Ah! Que bom saber que Deus nos dá força para que possamos permanecer firmes e corajosos quando as coisas ficam ruins!..

Leia mais...
 
Anterior12345678910Próximo

Página 1 de 22

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...