Escrito por Enilda Falcão Lins   
Abram seus olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a colheita
Tamanho da Fonte
Devocionais

Texto: João 4.

“Abram seus olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a colheita”. (v.35).


Aplicando à Minha Vida:


Somos discípulos de Jesus e, desta forma, temos uma missão: Proclamar a salvação que Ele oferece de graça a todos os homens. Mas, parece que estamos cegos! Parece que não estamos enxergando as pessoas que nos rodeiam. Estamos cercados por todos os lados de pobreza, fome, miséria, pessoas doentes, sem água, sem casa para morar. Estamos vivendo em um mundo cada vez mais decadente, onde as pessoas são feitas cada vez mais prisioneiras de Satanás. E o que temos feito? Estamos cegos!


Há um hino muito conhecido que diz: “Lança os olhares em torno de ti, sim ajuda hoje alguém! Sê um auxílio ao teu próximo, ali, sim, ajuda hoje a alguém!” Quantas vezes temos passado de largo, com os olhos fechados e o ouvido surdo ao clamor do necessitado!

Jesus se preocupava com todo tipo de pessoas, especialmente com os marginalizados, e aqueles que eram vítimas do preconceito. Como exemplo podemos citar os samaritanos, que estavam incluídos neste grupo de marginalizados e, nenhum acontecimento na vida e ministério de Jesus retrata melhor esta preocupação do que a sua conversa com a mulher samaritana. Naquela ocasião, Ele ignorou vários preconceitos dos judeus: Ela era uma mulher. Ela era uma mulher samaritana. Ela era uma mulher samaritana pecadora. A verdade é que Jesus jamais permitiu que a raça, o sexo, a condição moral ou social fossem impedimento para Ele se aproximar de forma amável das pessoas carentes, especialmente daqueles que demonstravam desejo de lhe conhecer, dos sedentos de Deus.

Reflexão: Quantas vezes nós nos tornamos frios, indiferentes, apáticos por causa do preconceito para com o drogado, o aidético, a prostituta, os encarcerados, os de raças diferentes! Só clamando pela misericórdia de Deus por nós! Que ele abra os nossos olhos para que enxerguemos aqueles que estão nas nossas cidades sedentos de Deus, que Ele remova de nós todo o preconceito, nos enchendo de compaixão e misericórdia pelos perdidos nas trevas do pecado. Que possamos ter um novo ânimo de cumprir a missão que Deus nos deu: Expandir o seu Reino!

 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...