Escrito por Enilda Falcão Lins    Seg, 28 de Outubro de 2013 18:51
PDF
Uma ordem do pai
Tamanho da Fonte

2 Pedro 3:18

"Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém." 2 Pedro 3:18 .

O texto da meditação de hoje consiste em uma ordem que recebemos do Pai, através do apóstolo Pedro: "Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo..." 2 Pedro 3:18 . Todo pai deseja ver seu filho crescer forte, robusto, sadio, e chegar à idade adulta com um desenvolvimento normal. Assim, também, Deus deseja que nos tornemos sadios espiritualmente. Ocorre que muitos filhos estão crescendo pouco, e outros, permanecendo bebês espirituais. Muitos são adultos, até já idosos, mas, espiritualmente permanecem bebês.


Há alguns anos atrás, estive viajando com a família pelo Paraná e, passando na cidade de Cascavel fomos visitar um amigo. Tivemos a oportunidade de conhecer sua família e, entre seus filhos havia uma criança que estava nos braços da sua mãe. Pensávamos tratar-se de um bebê de seis meses, mais ou menos, entretanto, ficamos surpresos ao tomar conhecimento de que aquela criança já estava com três anos de idade. Os pais viviam muito tristes pelo fato daquele filho ser portador de uma enfermidade que causava aquela falta de crescimento. Comecei então a refletir como Deus também deve ficar triste com seus filhos que, em lugar de crescer, estão virando verdadeiros pigmeus espirituais...

Certamente não podemos nos sentir felizes na condição de anões espirituais, portanto, é necessário que observemos quais são os meios que podemos usar para atingirmos o crescimento normal que Deus deseja que tenhamos. A Bíblia está sempre nos exortando ao crescimento espiritual. Em Efésios 4. 15 lemos: “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”. Isto significa que, enquanto estivermos aqui na terra, precisamos continuar buscando o crescimento espiritual. Trata-se de uma busca diária e incessante. Não é algo que busquemos hoje e, amanhã negligenciemos. Andrew Anderson escreveu: “Um escultor às vezes abandona o seu trabalho e volta a ele em outro dia, a fim de retomar onde parou. Mas o mesmo não acontece com o crescimento da alma. A obra da graça em nós cresce ou declina, aumenta ou diminui”.

Como deve, portanto, ser este crescimento? Quais os meios que poderíamos usar para atingi-lo de forma satisfatória? Vamos destacar alguns deles.

1. Através de uma boa alimentação. Jeremias 15 .16 nos diz qual é esse alimento forte, nutritivo: "Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR Deus dos Exércitos." Jeremias 15:16 . O raquitismo que muitos estão sofrendo na vida espiritual tem sido provocado pela falta de alimentação da Palavra de Deus. Através dela somos fortalecidos, e, nos tornamos mais resistentes aos ataques malignos.

2. Respirando um bom oxigênio, um ar puro. É a oração na nossa vida que exerce essa função. Quando nos dedicamos à oração, temos condições de respirar de forma tranquila, o que trará equilíbrio à nossa alma, que conseguirá permanecer em paz, mesmo diante de circunstâncias adversas. Jesus nos deixou o exemplo de uma vida intensa de oração. Ele não tinha preguiça de orar. Em Mateus 26 .36 lemos: "Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar." . Em outros textos também podemos observar a dedicação de Jesus à oração. Senão, vejamos: "E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava Ele, só." Mt 14.23. Em Marcos 1 .35, lemos: "E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava." Vejamos também Lucas 6 . 12: "E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus". Jesus o Filho de Deus necessitava dessa vida de oração quando estava aqui na terra, e nós, muito mais, que somos falhos, imperfeitos, fracos. Vamos aprender com o Mestre a respirar o oxigênio puro da oração, que contribuirá grandemente para o nosso crescimento espiritual.

3. Tendo momentos de descanso. Sabemos que todo bebê para crescer forte e sadio, precisa ter momentos de descanso. Sendo assim, nós também necessitamos desses momentos de repouso, de sossego. Quando estamos repousando debaixo de Suas asas, no esconderijo do Altíssimo, numa posição de submissão, de rendição à Sua vontade, confiando plenamente que Ele cuida de nós, estamos tendo momentos de descanso. O Salmo 91. 1-4 diz: "Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel". Ainda no Salmo 23. 1-3, lemos: "O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome". Precisamos, pois, descansar n’Ele, ou seja, descansar em Jesus, entendendo que apesar das lutas da vida, temos sido vitoriosos e, em cada etapa, temos aprendido que Ele mesmo, o Senhor, nos guiará, nos conduzirá nesse processo de crescimento espiritual.

4. Bebendo uma água pura. Nosso organismo necessita de água, pois sem ela, com certeza morreremos. Para que possamos ter um crescimento espiritual verdadeiro, é necessário, portanto, que bebamos dessa água que é a Água da Vida. Jesus disse em João 4:14: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna." Em mais de uma ocasião Jesus usou o conceito da água para criar uma imagem de Si mesmo. Uma vez Ele estava no templo em Jerusalém, no último dia da Festa dos Tabernáculos, e erguendo a voz, proclamou estas palavras: "Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva." João 7:38. Então, João explica no versículo 39: "Isto Ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem...". Jesus prometeu que Seu Espírito habitaria naqueles que depositassem a sua fé nele. E ele descreve seu espírito como "rios de água viva". É, portanto, o Espírito Santo em nós, essa Água pura, cristalina, que tanto bem faz à nossa alma, e que é imprescindível para o nosso crescimento espiritual.

5. Praticando exercícios diários. Este é outro meio que não podemos abrir mão para um crescimento saudável. A criança, desde a mais tenra idade, está sempre em movimento, se exercitando. Isso é que lhe possibilita adquirir músculos rijos, fortes, e desenvoltura para andar. Assim acontece com nosso crescimento espiritual. Necessitamos de exercícios constantes. O exercício para nós consiste em trabalhar na causa do Mestre, na evangelização, na ação social, nos envolvendo de coração nessas atividades. Um bom exercício é praticarmos uma vida constante de testemunho da nossa fé em Cristo Jesus. Sempre que tivermos oportunidade, falemos de Cristo a alguém, pois isto é estimulante, nos levará a mantermos uma vida ativa de oração, nos induzirá a ler e estudar mais a Palavra de Deus. Esses exercícios nos conduzirão, sem dúvida alguma, somado com todos os outros meios destacados, ao crescimento na "graça e conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo".

Reflexão: Quando obedecemos esta ordem do Pai, desfrutamos de um crescimento genuíno, e adquirimos firmeza para suportar os desafios da vida e, vencê-los sem decair na fé. Também crescemos em amor, haja vista que a natureza do Pai, que é AMOR, se enraíza em nosso ser, e, passamos a demonstrar esse sentimento divino em nossas atitudes, através do cuidado com o próximo e, com o serviço que a ele prestamos. O crescimento no amor nos traz conhecimento, percepção, excelência, sinceridade, liberdade, fruto de justiça. Ainda crescemos na intimidade com o Pai, lembrando que a falta de intimidade com Deus traz destruição, como lemos em Oséias 4. 6a: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento”. Crescemos também em força, pois estamos bem alimentados da Palavra de Deus. A ordem de Deus descrita pelo apóstolo Paulo em Efésios 6.10 é para que cresçamos em força: “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder”. Que possamos sempre buscar esses eficientes meios de crescimento espiritual e, assim, estaremos obedecendo à ordem do Pai quando através de Pedro disse: "Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém." 2 Pedro 3:18 .









 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...