Escrito por Enilda Falcão Lins    Qua, 23 de Outubro de 2013 19:46
PDF
E a Seca Continua
Tamanho da Fonte

I Reis 17. 8-24.

“Porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra.” 1 Reis 17:14 .”

Elias, o profeta de Deus, estava passando por uma série de experiências, e tudo começou no Ribeiro de Querite, onde aprendeu a depender só de Deus, quando recebeu d'Ele a água, o pão e a carne, em tempos de seca. Ah! Um dia o Ribeiro de Querite secou!.. E agora? O que seria de Elias? Podíamos indagar. Ocorre que Deus já estava com o “plano dois” preparado para executar. O Senhor então disse a Elias: “Apronte-se e vá até a cidade de Sarepta, perto de Sidon, e fique lá. Eu mandei que uma viúva que mora ali dê comida para você.” I Reis 17.9. O profeta passaria por mais uma experiência na sua vida de caminhada com Deus.



Elias prontamente obedeceu e foi para Sarepta. Ele nem imaginava o que iria passar naquela cidade! A viúva a quem Deus determinou que sustentasse o profeta no período da seca, não tinha mais pão! Ah! Nosso Deus é tremendo, e está sempre nos surpreendendo! Aquela mulher só possuía na sua casa um punhado de farinha de trigo em uma vasilha, e um pouco de azeite no jarro (I Reis 17.12). Ela não tinha mais esperança de que iria sobreviver àquele período da seca, juntamente com seu filho.

Elias, movido pelo Espírito do Senhor, logo tratou de tranquilizar aquela viúva, dizendo: “Não se preocupe!”. Quando o profeta falou aquelas palavras com tanta firmeza, provavelmente um raio de luz começou a penetrar no coração daquela mulher. As coisas pareciam que estavam tomando um novo rumo. Ela não argumentou, não vacilou, e apenas obedeceu, fazendo tudo o que o profeta havia ordenado. Vejamos o que diz I Reis 17 13-14: “Não se preocupe! – disse Elias. – Vá preparar a sua comida. Mas primeiro faça um pãozinho com a farinha que você tem e traga-o para mim. Depois prepare o resto para você e seu filho. Pois o Senhor, o Deus de Israel, diz isto: Não acabará a farinha da sua tigela, nem faltará azeite no seu jarro até o dia em que eu, o Senhor, fizer cair chuva.”

Observemos que aquela mulher ao ouvir o profeta dizer o que o Senhor havia falado, obedeceu imediatamente. Ela confiou em Deus primeiramente, e no profeta também. Ela encheu-se de um novo ânimo, e logo começou a preparar o pãozinho para Elias e depois para ela e o filho. Como resultado daquele ato de fé e de obediência, diz a Palavra que: “E todos eles tiveram comida para muitos dias. Como o Senhor havia prometido por meio de Elias, não faltou farinha na tigela nem azeite no jarro.” I Reis 17. 15-16.

Elias estava vivendo experiências marcantes e significativas, que pareciam intermináveis... A história daquela viúva não encerra por aqui. O profeta ainda tinha mais coisa para aprender, e a mulher também. Quando tudo parecia estar se normalizando, repentinamente o filho da viúva ficou gravemente doente e, veio a óbito. Era só o que faltava! Como diz o nordestino: “Por cima de queda, coice!”. Era sofrimento demais para aquela viúva, e para o profeta também, entretanto, a cada nova experiência, ele mais se encantava com o poder de Deus, e com Suas providências, muitas vezes com métodos inusitados! A viúva, com a morte do seu filho, achou que Deus estava punindo-a por seus pecados do passado, e logo vai se queixar ao profeta, dizendo: “Homem de Deus, o que o Senhor tem contra mim? Será que o senhor veio aqui para fazer com que Deus lembrasse dos meus pecados e assim provocar a morte do meu filho?” I Reis 17. 18.

Elias então mandou aquela mulher trazer o seu filho. O profeta carregou aquele menino nos braços, levou para seu quarto no pavimento de cima, e colocou-o na sua cama. O homem de Deus mais do que nunca, precisava ter muita fé e total dependência do Senhor para enfrentar mais aquela situação para a qual ele era totalmente impotente. Então, voltando-se para Deus, com o coração muito angustiado, orou em voz alta dizendo: Ó Senhor meu Deus, porque fizeste esta coisa tão terrível para esta viúva? Ela me hospedou, e agora tu mataste o filho dela!” I Reis 17. 20. Elias usou de uma prática que lhe veio à cabeça... Vejamos o que fez o profeta: “Aí Elias se deitou em cima do menino três vezes e orou deste modo: Ó Senhor, meu Deus, faze com que esta criança viva de novo! E o Senhor Deus respondeu à oração de Elias. O menino começou a respirar outra vez e tornou a viver.” I Reis 17. 21-22.

Vejamos algumas lições do texto:

1 - Deus tinha propósitos para Elias, quando permitiu ele passar por todas aquelas experiências surpreendentes e dolorosas. Ele estava na escola da fé. É o que acontece com cada um de nós, quando passamos por momentos de seca, de sofrimento, de escassez, de tribulações. Ele está nos preparando para algo muito especial e melhor! Elias iria enfrentar um dos momentos mais crucias e desafiantes da sua vida, e para tanto, precisava aprender a obedecer a Deus, a confiar nele e depender exclusivamente d’Ele.

2 - Por sua vez, aquela mulher também aprendeu muita coisa a respeito do valor de uma vida de obediência a Deus, e de dependência d’Ele. Ela chegou ao ápice do seu aprendizado quando o profeta pegou o menino, desceu as escadas com ele, e entregou-o à sua mãe dizendo: “Veja! O seu filho está vivo! Então ela disse a Elias: agora eu sei que o senhor é um homem de Deus e que Deus realmente fala por meio do senhor!” I Reis 17. 23-24. Quantas vezes persistimos com nossos corações obstinados, e Deus tem que nos ensinar a obedecer, usando métodos dolorosos! É importante também salientar que Deus achou por bem trazer de volta a vida daquele menino, mas, Ele poderia dar um desfecho diferente àquele acontecimento. Não pensemos que Deus tem que responder às nossas orações segundo à nossa vontade, mas, tudo tem que ser de acordo com o Seu querer.

3 - Deus falou através do profeta Isaias o seguinte: “Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro.” Isaias 43.25. Aquela mulher pensou que Deus a estava castigando pelos seus pecados do passado, quanto o seu filho morreu. O nosso Deus é amor, e, nos ama incondicionalmente. Ele não é um Deus vingativo. Jesus condena o pecado, mas ama o pecador e quando existe o perdão de Deus sobre as nossas vidas, verdadeiramente Ele nos perdoa e também não recorda mais das nossas transgressões. Portanto, Deus quando perdoa nossos pecados, não lança mais em rosto nada do que fizemos no passado. Aquela mulher iria aprender mais esta lição de vida.

4 - Em Sarepta Elias não só aprendeu a depender de Deus, mas, também ensinou uma mulher a confiar no Senhor. Assim, também Deus está nos preparando para enfrentar os grandes desafios da vida. Para que isto aconteça é necessário que aproveitemos os momentos da seca que ainda persistem, para aprender a confiar apenas n’Ele, e não nas circunstâncias. Quando a fonte secar, vamos abrir bem nossos ouvidos espirituais para ouvir o que Ele tem a nos dizer, e os nossos olhos, para que possamos enxergar o que Ele quer nos mostrar.

5 - Também não vamos entrar em desespero, quando parecer que o fim chegou, achando que não tem mais jeito para a situação que estamos passando. O menino havia morrido, mas, o profeta orou com fé, e Deus ouviu o seu clamor. Vamos levantar nossos clamores a Deus, com fé e submissão a Ele, e, haveremos de receber a melhor resposta, ou seja, o que Ele acha que é o melhor para nós. Deus tem os seus ouvidos atentos à súplica dos justos. Ele está atento às nossas necessidades. Jesus disse que o nosso Pai sabe as coisas do que nós necessitamos antes que lhes peçamos, conforme lemos em Mateus 6:8 , que diz: “Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.” Portanto, quando estivermos passando necessidades, não vamos confiar nos homens, nem vamos perder as esperanças, mas, coloquemos nossa confiança plena em Deus. Vamos derramar a nossa alma diante d’ Ele, assim como fez Elias quando orou pelo menino. Falemos com Ele, invoquemo-lo com fé e veremos Deus intervir na nossa vida, para prover as nossas necessidades. O Salmista disse: "Oferece a Deus o sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos; e invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás" (Sal. 50:14-15).

Reflexão: De tudo o que vimos, podemos concluir que Deus tem um cuidado todo especial para com Seus filhos. Ora, se Ele cuida de toda a Sua criação, quanto mais cuidará daqueles que resgatou e separou para Si! Não podemos duvidar nunca do Seu amor, cuidado, provisões e, das soluções que trará para nossos momentos de seca. O nosso Deus é fiel, nunca nos deixa sozinhos em nossos momentos de seca. É imprescindível que tenhamos fé inabalável, como demonstrou Elias e aquela viúva nos momentos mais difíceis e de mais aflição. Também é fundamental que tenhamos um coração disposto a obedecer a tudo quanto Ele mandar que façamos nos momentos de seca. Ele haverá de honrar a nossa fé e a nossa obediência, e estenderá sua mão curadora sobre nossas enfermidades, irá suprir nossas necessidades e, guiará nossas vidas por Seus caminhos de Justiça e retidão. Se realmente seguirmos esses requisitos fundamentais, da fé e da obediência, iremos constatar que de fato, a farinha não se acabou na tigela, e nem o azeite da jarra. Estejamos com nossos ouvidos atentos, e com nossos olhos bem abertos, para que possamos ouvir e ver se a chuva já está chegando!.. Pense nisso!

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...