Escrito por Enilda Falcão Lins    Sáb, 05 de Outubro de 2013 11:36
PDF
Agradar a Deus ou aos Homens?
Tamanho da Fonte

Galátas 1.6-21

“Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou de Deus? O estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo” Gálata 1.10.


O texto em destaque chama a nossa atenção para um fato que estava acontecendo com os crentes da Galácia, eles estavam esfriando na fé. Eles chegaram à fé cristã convertidos de crenças pagãs, da religião helenista que imprimia uma visão escravista do homem e da sociedade. Quando conheceram Jesus e tornaram-se seus seguidores, aprenderam e sentiram a verdadeira libertação, mas, Paulo observou que alguma coisa andava errada com eles. A forma como se portavam, e como reagiam a alguns segmentos religiosos, com subterfúgios, tentando agradar essas pessoas a ponto de desejarem representar uma coisa que de fato não eram par a não deixá-los desapontados.

 



Paulo no capítulo 2 da carta aos Gálatas, inclusive faz alusão a Pedro que teve um comportamento hipócrita, não assumindo seu conhecimento da verdadeira liberdade do ser humano que Jesus oferece. Senão vejamos: “Quando, porém, Pedro veio a Antioquia, enfrentei-o face a face, por sua atitude condenável. Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios,. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.” Gálatas 2.11-12. Paulo queria dizer que somos salvos pela fé em Jesus e não por se observar a lei. Gálatas 2.16. Fomos libertos por Jesus, por causa da graça de Deus (favor imerecido). Todos nós estávamos mortos nos pecados e delitos, mas Deus usou de misericórdia, enviou seu Filho Jesus, que foi obediente até a morte e morte de cruz e nos fez filhos de Deus.

Será que nós passamos nossa vida tentando agradar a todos? Infelizmente tem muita gente pautando seu modo de viver, procurando agradar a homens e não a Deus. Podemos observar muitas vezes nas igrejas, pessoas tentando agradar ao pastor, bajulando, vivendo uma mentira, haja vista que tudo não passa de hipocrisia. Por outro lado, podemos observar pastores que temem trazer sermões com conteúdos que a igreja esteja precisando ouvir, com medo de sofrer retaliação nos dízimos e ofertas. Pregam sempre os chamados “sermões água com açúcar”... No trabalho também temos os bajuladores de carteirinha, que muitas vezes, cometem erros graves a mando dos seus superiores, para não desagradá-los e, por te rem medo de perder o emprego caso resolvam descumprir as ordens do chefe, passam a mentir, a serem desonestos e, a viver uma vida completamente fora do que ordena a Palavra de Deus.

A quem estamos agradando? Aos homens ou a Deus? O discípulo fiel procura obedecer ao Senhor Jesus e a agradá-lo, seja a que preço for. Custe o que custar. Paulo foi contundente quando disse: “Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo”. O servo de Jesus não pode agradar a Deus e aos homens, e ainda assim continuar na condição de discípulo de d’Ele. Quando agimos assim, estamos simplesmente negando a nossa fé. Nosso viver diário tem que ser coerente com o que determina a Palavra de Deus. Paulo nos deixa o ensino de que devemos ser firmes em nossa posição comportamental, tanto no trabalho, na escola, no ministério, no nosso viver diário, seja qual for a posição que estejamos assumindo, se empregado, ou chefe, ou aluno, ou professor, pastor, filho, pai, mãe, etc.

Provavelmente já passamos pela experiência de sermos confrontados, e, qual foi nossa reação? Será que falamos a verdade ou nos acovardamos e preferimos mentir para não desagradar a pessoa que nos confrontou? Certa feita Pedro, juntamente com outros apóstolos, diante do sumo sacerdote e do conselho, disse-lhes: “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” (Atos 5 .29). É este posicionamento firme que Jesus espera que tenhamos, mesmo que corramos o risco de perder o emprego, ou, até a vida.

Reflexão: Uma coisa importante para pensarmos é que a volta de Jesus está cada vez mais próxima. Talvez muitos de nós tenhamos que comparecer ante um Tribunal para que neguemos a fé no Senhor Jesus. E se estamos acostumados a viver uma vida agradando a Deus e aos homens ao mesmo tempo, vai ser muito difícil mantermos um posicionamento firme ao lado do nosso Salvador Jesus Cristo. Indaguemos a nós mesmos: Sou um verdadeiro servo de Deus? Pensemos nisso!

 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...