Escrito por Enilda Falcão Lins    Qua, 02 de Outubro de 2013 11:26
PDF
Uma Séria Advertência
Tamanho da Fonte

I Samuel 3.1-14.

“Porque já lhe fiz saber que julgarei as sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu”. I Samuel 3.13

Na Bíblia encontramos várias advertências que Deus faz aos pais, no que diz respeito à criação e disciplina dos filhos. Nos dias atuais os ensinamentos do Senhor têm sido deixados de lado, para se dar ouvidos ao que diz a Psicologia moderna e, o que ditam as leis atuais a respeito do assunto.

Disciplinar filho nos tempos modernos tem sido cada vez mais difícil e, quando se vai utilizar a orientação bíblica de usar a vara, corre-se o risco de sofrer representação junto ao Conselho Tutelar, que de logo encaminha ao Ministério Público, que pode vir até a denunciar os pais, além do que os próprios filhos vítimas de disciplinas exageradas ou de visinhos que se arrogam no direito de serem fiscais da vida alheia, podem também promover tais representações.

 



Claro que há pais que exageram descontando a raiva na criança e, em lugar de aplicar a disciplina com um sentido educativo e de acordo com a Bíblia, faz dela uma forma de por para fora sua ira. Estão completamente errados os que assim agem e, são mesmo dignos de “um puxão de orelhas” do Ministério Público. A disciplina deve ser aplicada à criança com moderação, com equilíbrio e com entendimento.

Há pais que deixam os filhos à vontade. Brigam, gritam com a criança e pronto. Fica por isso mesmo. Outros vivem apenas ameaçando e, como criança é esperta, logo sabe que tudo não passa de uma ameaça. Com isto ela vai se tornado uma criança rebelde, desobediente aos pais, aos professores, às demais autoridades e, se tornado desrespeitadoras das normas basilares de conduta. Muitos terminam se enveredando nas drogas, nos furtos, na prostituição, no crime. Quando o filho chega a esse ponto, os pais dizem: Onde foi que erramos?

Eli foi um pai que não se preocupou em corrigir seus filhos, deixando-os completamente à mercê da vontade deles. Faziam coisas terríveis, mas, Eli era um pai ausente, que não se importava com os filhos. Chegou um dia em que a mão de Deus pesou sobre a sua casa, seus filhos morreram de forma trágica e todos os que restaram da casa de Eli foram amaldiçoados.

Em Provérbios 23.13 lemos: “Não retires a disciplina da criança, porque fustigando-a com a vara, nem por isso morrerá.” Em Provérbios 22.6 recebemos o seguinte conselho: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer, não se desviará dele.” Ainda podemos citar vários outros textos que seria de grande valia tê-los assinalados em nossas Bíblias. Senão, vejamos: Provérbios 19.18; Provérbios 22.15; Provérbios 23.13-14; Provérbios 29.15;17; Efésios 6.4; Colossenses 3 .21. Estes textos nos falam sobre a disciplina e a correção a ser aplicada do jeito e no momento certo.

Quando surgir a dúvida a respeito da aplicação da disciplina, peçamos a Deus a orientação para que correção seja aplicada em nossos filhos de forma correta e equilibrada. A Bíblia é o nosso manual de conduta e, com certeza lá encontraremos também a resposta para nossos questionamentos. Se deixarmos de corrigir nossos filhos, corremos o risco de ter nossos lares amaldiçoados como o de Eli. O Senhor disse: “Longe de mim tal coisa! Honrarei aqueles que me honram, mas aqueles que me desprezam serão tratados com desprezo.” I Samuel 2.30.

Há ocasiões em que não é necessário aplicar a vara, mas, podemos lançar mão da repreensão, ou de outra forma de castigo, mas, na desobediência constante e obstinada faz-se necessário a aplicação da vara. Um fato importante a destacar é que a disciplina deve ser aplicada com amor. Deus quando nos disciplina é com amor e por amor. Leiamos Hebreus 12 .5-13 e teremos a confirmação desta assertiva.

Reflexão: Tenhamos todo zelo e amor em disciplinar nossos filhos. Isso é agradável ao Senhor. No Salmo 128 lemos que aquele que teme a Deus será abençoado e, uma das promessas contidas ali é “... seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor de sua mesa”. (Salmo 128.3b). Na Bíblia “A Mensagem”, lemos assim:Os filhos em volta da mesa, saudáveis e promissores como brotos de oliveira”. Que possamos estar atentos aos preceitos do Senhor contidos em Sua Palavra e, assumamos de uma vez por todas a nossa responsabilidade e autoridade de pais e, dessa forma, nossos filhos serão criados no temor do Senhor e serão uma bênção. Amém?

 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...