Escrito por Enilda Falcão Lins    Sex, 27 de Setembro de 2013 19:48
PDF
Quando O Medo Nos Deixa Depressivo
Tamanho da Fonte

I Reis 19. 1-9

Isaias 41.10,13

“Não fiquem com medo, pois estou com vocês; não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. Eu lhe dou forças e os ajudo; eu os protejo com minha forte mão;” Isaias 41.10

“Eu sou o Senhor, o Deus de vocês; eu os seguro pela mão e lhe digo: ‘Não fiquem com medo, pois eu os ajudo’.” Isaias 41.13

O medo é um grande inimigo que vez por outra temos que encarar. É um sentimento que nos traz inquietação, angústia, quando temos que enfrentar um perigo, que pode ser real ou imaginário. Não existe uma pessoa que não tenha passado pela experiência de ter que enfrentar o medo. Trata-se de um sentimento necessário ao homem, pois, quando sentimos medo, nos tornamos cautelosos, vigilantes, prudentes, armamos estratégias de escape, e dessa forma, nos livramos de diversas situações de perigo. O problema surge quando o medo toma proporções tais que começa a causar sofrimento e a prejudicar a carreira e a vida da pessoa, deixando-a travada, obcecada, impedida de tomar atitudes lógicas, deixando o coração ofegante, as mãos geladas, suadas e trêmulas, sem saber o que falar em uma palestra que iria proferir, ou na apresentação de um trabalho, e tudo acontece por causa do medo do que pode acontecer, de ser taxado de incompetente, de não agradar aos ouvintes e, o pior de tudo é que o medo incontrolado pode se tornar uma porta aberta para a depressão.



No texto de hoje podemos observar como um servo de Deus, tão dedicado, foi atingido violentamente pelo medo, chegando ao ponto desse sentimento dar início a um estado de depressão. Elias começou a sentir medo das ameaças de Acabe. Este o jurara de morte. Tudo o que Acabe queria era a cabeça de Elias e, não mediu esforços para alcançar seu intento. Disse Acabe: “Que os deuses me matem, se até amanhã a esta hora eu não fizer com você o mesmo que você fez com os profetas!” I Reis 19.2b. Que fez Elias? Simplesmente fugiu com seu ajudante para a cidade de Berseba. Deixou ali o seu servo e foi para o deserto sozinho, andando pelo período de um dia. Diz o texto que ele em certo momento ele parou, sentou-se debaixo de uma árvore, na sombra, e teve vontade de morrer. Pronto, a depressão começava a se instalar na vida de Elias! Ele então fez a seguinte oração: “Já chega, ó Senhor Deus! Acaba agora com a minha vida! Eu sou um fracasso, como foram os meus antepassados.” I Reis 19.4b. Elias então se deitou debaixo da árvore e caiu no sono. Um dos sintomas da depressão é a sonolência. A vontade de ficar sempre deitado, de se isolar, de não querer ver ninguém. Uma pessoa depressiva tem vontade de morrer, sente-se fracassado, não tem alegria de viver, acha-se um inútil, para ele a vida parece que não tem mais jeito. Chegou ao fim...

Há pessoas que se escandalizam quando um servo de Deus entra em depressão. Já foi comprovado que a depressão é uma enfermidade. A depressão é um dos maiores problemas mundiais de hoje. É a doença do século. Muito dinheiro tem sido gasto com medicamentos para o tratamento da depressão. A depressão inclusive é diferente de uma tristeza, mesmo que profunda. A tristeza é passageira, já a depressão vai se instalando gradativamente na alma da pessoa e vai a cada dia se agravando o quadro, fazendo-se geralmente, necessário que se obtenha uma ajuda externa para sua cura. No caso da tristeza, a própria pessoa consegue sair dela por conta própria, pois, trata-se de um sentimento, enquanto que a depressão é uma doença.  

Ah, como Elias estava precisando urgentemente de ajuda! Ele não tinha mais como sair por si mesmo daquela situação. Ocorre que Elias não estava sozinho. Deus o acompanhava passo a passo. E, quando chegou o momento de Deus agir, Ele enviou um anjo que tocou nele e disse: “Levante-se e coma.”. Então Elias olhou para ver o que estava acontecendo, viu perto de sua cabeça um pão assado e uma jarra com água. Ele que devia estar faminto, logo comeu o pão, bebeu a água e voltou a dormir. Mais uma vez o anjo do Senhor tocou em Elias dizendo: “Levante-se e coma; senão você não aguentará a viagem”. Elias reagiu. Comeu, bebeu, e a comida de forma milagrosa, pelo poder de Deus, lhe deu forças para caminhar durante quarenta dia e quarenta noite, até que chegasse ao Monte Sinai. Chegando lá, ele entrou em uma caverna. Elias ainda estava precisando de ajuda. Não estava totalmente curado. Ele se escondeu.

Entrar na caverna é uma reação de que está com um medo muito forte, ou de quem está depressivo. Elias estava depressivo. Deus vem mais uma vez e dá uma ordem a Elias: “Saia, e vá ficar diante de mim no alto do monte”. Elias de forma obediente saiu da caverna. Postou-se no alto do monte. Fora da caverna ele teve uma linda experiência com o Senhor. Diz o texto que “Então o Senhor passou por ali e mandou um vento forte, que rachou os morros e quebrou as rochas em pedaços. Mas o Senhor não estava no vento. Quando o vento parou de soprar, veio um terremoto; porém o Senhor não estava no terremoto. Depois do terremoto veio um fogo, mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo veio uma voz calma e suave”. I Reis 19. 11-12.  Ah! A voz do Senhor é calma e suave. E Elias ouviu esta voz que lhe restaurou, que lhe deu cura.

Com tantos milagres que Elias operou, poderíamos pensar que ele jamais poderia sentir medo, ou pior ainda, ficar depressivo. Mas, aconteceu. Chegou ao ponto, como vimos, de pedir a Deus para tirar sua vida, mas, o Senhor da voz calma e suave, não atendeu seu pedido, ao contrário, veio ao seu encontro para motivá-lo e fortalecê-lo. Para trazer cura ao seu querido filho. Isto pode acontecer com qualquer um de nós. Encontramo-nos forte, firmes na fé, confiantes na atuação de Deus, e, repentinamente, um acontecimento qualquer pode nos deixar tristes e desanimados, abatidos, e até com vontade de morrer. Ocorre que, da mesma forma como Deus veio ao encontro de Elias, ele também vem ao nosso encontro. Ele não fez pouco caso dos sentimentos de Elias. Não. Nem tampouco condenou a fraqueza do seu servo, mas, providenciou o que ele mais estava precisando naquele momento, e, com a providência que tomou e, com a experiência que permitiu Elias passar no alto do monte, foi como se Deus estivesse dizendo a ele: “Meu servo querido você está se sentido triste, com medo, desanimado e cansado, mas, eu estou com você aqui neste deserto. Eu não deixo você sozinho nunca. Conte sempre comigo”.

Reflexão: E da mesma forma Deus está falando conosco hoje. Ele está nos dizendo: “Não fiquem com medo, pois estou com vocês; não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. Eu lhe dou forças e os ajudo; eu os protejo com minha forte mão;” Isaias 41.10 “Eu sou o Senhor, o Deus de vocês; eu os seguro pela mão e lhe digo: ‘Não fiquem com medo, pois eu os ajudo’.” Isaias 41.13. O Deus de Elias é o nosso Deus também. Pense nisso! 



 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...