Escrito por Enilda Falcão Lins    Seg, 23 de Setembro de 2013 05:31
PDF
Há Esperança Para Uma Árvore... E Para Mim Haverá?
Tamanho da Fonte

Jó 14.7-8

“Para uma árvore há esperança; se for cortada, brota de novo e torna a viver.” Jó 14.07.

O texto em meditação nos enche de esperança e, traz um novo ânimo ao nosso coração. Nem tudo está perdido! Se há esperança para uma árvore, certamente haverá esperança para nós.

Um agricultor cuidadoso, um jardineiro eficiente, sabe o valor que tem o cuidado diário que ele dedica às plantações. Dele advém uma boa colheita, uma safra sadia e abundante, quando, é claro, também recebe de Deus a bênção das chuvas e uma estiagem moderada. Também é preciso regar, adubar o solo e controlar a exposição das plantinhas ao sol, entre outros cuidados. E, para complicar, cada espécie requer um tratamento diferente: por exemplo, algumas precisam de água todos os dias, enquanto outras devem ser regadas, apenas, uma vez por semana. E tem ainda a necessidade da poda. Ela é importante para o bom desenvolvimento da planta, mas precisa ser feita com responsabilidade, haja vista que estamos cortando uma parte de um ser vivo e, por isso, se o pro cesso não for feito com cuidado, podemos condenar a plantinha a uma morte lenta.



O texto de hoje diz: “Para uma árvore há esperança; se for cortada, brota de novo e torna a viver. Mesmo que as suas raízes envelheçam, e o seu tronco morra na terra, basta um pouco de água, e ela brota, soltando galhos como uma planta nova”. Jó 14.7-8. Vez por outra, como uma árvore, precisamos passar por um cuidado meticuloso, de retirada das pragas, dos pulgões, das folhas mortas, dos galhos secos, findando o processo todo com uma boa poda. Vivemos em um mundo tão poluído moralmente, que algumas vezes somos atingidos pelas sujeiras, pelas fuligens, pelo pulgão do pecado, e nós vamos nos tornando frágeis, frios na fé, morrendo lentamente. Ah , mas, há esperança para a árvore! E para nós, será que haverá esperança?

Felizmente temos um Agricultor cheio de misericórdia, de ternura e amor, que compassivamente olha para sua vinha, vê aquelas que estão frutíferas e frondosas, e se alegra com elas, mas, observa também, aquelas cujas folhas estão amarelando por terem se contaminado com as “pragas” e por terem sido atacadas pelos “pulgões”, aquelas que estão enfermas, quase sucumbindo. O Divino Agricultor vem e com amor executa a poda. Jesus disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo o que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda.” João 15. 1-2.

Todos nós precisamos vez por outra passar por este processo de poda, que é tão doloroso. Muitas vezes não entendemos o porquê de coisas tristes e desagradáveis que nos acometem... Somos dizimistas fiéis, nos dedicamos à oração, vivemos uma vida de integridade e, de repente sem que nem prá que, somos apanhados de surpresa com uma enfermidade, ou enfrentamos um desemprego, somos assaltados, enfim, coisas assim nos acontecem e ficamos sem entender como Deus permitiu que fôssemos atingidos por elas. É nada mais, nada menos do que o processo de poda que o Divino Agricultor está aplicando em nossa vida, para que possamos ser mais produtivos em seu Reino.

Voltando ainda ao texto em destaque, lemos: “...basta um pouco de água, e ela brota, soltando galhos como uma planta nova”. Precisamos sempre beber da Água da Vida, e Jesus é esta Água poderosa, como está escrito em João 4. 10-14. Basta a cada dia um pouco desta Água, para que venha um renovo sobre nós.  Em Jeremias 17 . 7-8 lemos: “Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está. Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende as suas raízes para o ribeiro. Ela não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verdes; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto”.

Reflexão: Há esperança para mim! Há esperança para você! Há esperança para cada um de nós que permitir ao Divino Agricultor proceder a poda, removendo os galhos secos e, para todos que se deixarem regar pela Água da Vida. Pense nisso!

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...