Escrito por Enilda Falcão Lins    Ter, 17 de Setembro de 2013 17:32
PDF
Ele Tem Cuidado de Nós
Tamanho da Fonte

Jó 5.19

“Vez após vez Deus salvará você do perigo”. Jó 5.19


Alguma vez já aconteceu de você perder o avião porque o transito estava congestionado e não foi possível chegar a tempo e, algumas horas mais tarde ouvir a notícia que o tal avião caiu e não houve sobreviventes? Seu carro já capotou e você saiu ileso com os demais passageiros, sem sofrer nenhum arranhão sequer? Quem sabe então, se você ia de carro para um evento com seus filhos e, por causa do trânsito intenso teve que mudar de rota e, mais tarde ficou sabendo que escapou de um “arrastão”? Poderíamos enumerar vários acontecimentos desses, de escapes, que pareceram coincidência, intuição, mas, é bom que se diga que tais acontecimentos não se deram por acaso, ou por mera coincidência, ou por uma intuição sua. Com certeza podemos afirmar que Deus lhe salvou do perigo, e da morte.

Muitas vezes Deus envia seu exército de anjos para proteger seus filhos. Como diz o texto em destaque: “Vez após vez Deus salvará você do perigo”. Jó 5.19. Quando paramos para pensar, concluímos que Deus nos protegeu, nos guardou, nos livrou da morte, entretanto, na maioria das vezes nós andamos inconscientes das intervenções de Deus em nosso favor. A cada momento Deus está nos livrando de momentos perigosos, com risco de morte, ou de sermos lesados, ocasiões em que podemos estar cientes do livramento divino, ou até mesmo podemos nem perceber o livramento.

O Salmo 35.7 é bem claro quando afirma: “O Anjo do Senhor fica em volta daqueles que o temem e os protege do perigo.” Quando Davi escreveu este Salmo, estava passando por momentos de grande angústia, de perigo de vida, um dos momentos mais dramáticos de sua vida, quando teve de se passar por louco, para ter a sua vida preservada. Você pode ler este acontecimento em 1Samuel 21 e 22. Quem sabe se não foi na Caverna de Adulão que ele começou a escrever este Salmo? Provavelmente sentiu uma força poderosa lhe envolvendo, como se fosse um escudo protetor. Quantas e quantas vezes na minha vida eu já senti esse “escudo protetor”!... E quantas vezes já senti visivelmente o livramento de Deus se efetivando na minha vida! Ai de mim se não fosse o Senhor! Creio que nem estaria aqui escrevendo esta meditação... Diz o Salmo 7.10 o seguinte: “Deus me protege como um escudo; ele salva os que são honestos de verdade.”

 


Os anjos podem ser pessoas que Deus usa para nos ajudar em momento de dificuldades. Muitas vezes queremos pensar em anjos apenas como seres celestiais, e ficamos aguardando ter uma experiência sobrenatural com tais anjos, e deixamos de perceber que um anjo estava ao nosso lado, cuidando de nós quando estávamos enfermos, ou nos consolando com a perda de um ente querido, ou quem sabe, nos aconselhando em momentos de grandes e difíceis decisões... Nem sempre reconhecemos tais pessoas como emissários de Deus, mas são. Ele as envia para que possamos ter um cuidado mais especial, mais efetivo. É Ele cuidando de nós através de seus servos. Vamos ler Hebreus 13 .1-2: "Seja constante o amor fraternal. Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber, alguns acolheram anjos". Já aconteceu de você ir atravessar uma rua e alguém lhe puxar pelo braço evitando você sofrer um acidente grave que poderia ceifar sua vida? Quantas vezes temos uma dívida de gratidão com um amigo, um vizinho, um médico? E ficamos pensando o que seria de nós naquele momento sem a intervenção daquela pessoa especial?

E os seres celestiais? Deus pode sim usar os anjos para nos ajudar, para nos livrar, mas, isto acontece excepcionalmente e a seu critério. Não podemos negar que Deus manda seus seres celestiais invisíveis para nos livrar. Conheço algumas pessoas que tiveram experiências desse tipo, com os anjos celestiais.

De uma coisa não podemos duvidar: Os anjos do Senhor estão sempre ao nosso redor, nos cercando, nos guardando, mas, tem ocasiões que eles não trazem livramento. Quando existe um propósito maior a ser cumprido, ou uma bênção maior a ser recebida, ou uma lição a ser aprendida, etc. Então passamos por experiências duras, mas, que vão nos conduzir a uma situação ou a um estado melhor, com a moldagem do nosso caráter, ou teremos nossa fé acrescida, fortalecida, ou alguém haverá de ser abençoado através do que nos aconteceu, assim por diante.

Reflexão: Diante dos livramentos que temos recebido, qual tem sido a nossa atitude? Será que levamos as coisas com indiferença? Como se o que nos aconteceu, o livramento que tivemos foi por pura sorte? Tenhamos a certeza de que Deus está sempre cuidando de nós, nos livrando do perigo, da morte, de sermos lesados, de sofrimentos atrozes, e, sendo assim, que possamos agora parar um pouco para agradecer-lhe por seu cuidado nas grandes e pequenas coisas da nossa vida e por sua proteção a cada passo que damos. Amém?



 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...