Escrito por Enilda Falcão Lins    Seg, 02 de Setembro de 2013 09:51
PDF
Permaneçam No Meu Amor!
Tamanho da Fonte

João 15. 9-12.

Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço... O meu mandamento é este: Amem-se uns aos outros como eu os amei” João 15. 9-10 e 12;

No Capítulo 15 do Evangelho de João, Jesus se compara a uma videira, a Videira Verdadeira, e, neste sermão que apresentou aos discípulos, deu ênfase à importância de permanecerem unidos com ele, assim como os ramos estão unidos com a videira. A lição ainda é para nossos dias e para os que ainda virão. A permanência nossa constante, diária com a Videira Verdadeira, vai ter resultados importantes, e o primeiro que podemos citar é a produção do fruto do amor. O amor do Pai revelado através de Jesus, que por sua vez se irradia para nossos corações, e nós o transmitimos aos outros, quando nos relacionamos. Quando existe a verticalidade e a horizontalidade da irradiação do amor divino, a relação entre nossos semelhantes atinge o padrão de Jesus.

Jesus é veemente quando diz: “Permanecei no meu amor”. E como podemos permanecer no Seu amor? É o próprio Jesus quem vai responder: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor”. Guardar os mandamentos do Senhor é a chave do segredo. Se negligenciarmos a leitura diária da Bíblia, que é a Palavra de Deus, com meditação e oração, então estaremos obstruindo a passagem da “seiva divina” para nossos ramos e, começaremos a definhar, a enfraquecer, deixaremos de produzir frutos e especialmente o fruto do amor.

Certa feita os fariseus perguntaram a Jesus qual era o maior dos mandamentos, e ele respondeu: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo.” Mateus 22 . 37-39. Guardar os mandamentos do Senhor, portanto, significa amar a Deus primeiramente e depois, amar aos nossos semelhantes. Observe a verticalidade e a horizontalidade, no formato de uma cruz. O homem amando a Deus, e depois, amando seus semelhantes.

Reflexão: Quando guardamos seus mandamentos, então temos condições de amar uns aos outros, de amar nosso inimigo, de amar as pessoas da forma com são, aceitando-as com seus defeitos, com seus temperamentos difíceis, com suas mazelas. Corrie Ten Boom afirmou: "Nunca se entra em contato tão íntimo com o oceano do amor de Deus como quando se perdoa e ama seus inimigos.” Assim nos ama Jesus. Ele não espera e nem pede que nos tornemos bonzinhos. Assim também ele deseja que nos amemos uns aos outros, apesar de...    “A maior prova de nosso amor a Cristo é a obediência às leis de Cristo... O amor é a raiz; a obediência é o fruto.” Matthew Henry


 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...