Escrito por Enilda Falcão Lins    Dom, 01 de Setembro de 2013 09:38
PDF
Como Produzir Muito Fruto
Tamanho da Fonte

João 15. 1-8.

Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”. V, 5;

Jesus estava dando as últimas instruções para os seus discípulos. Já se aproximava o grande momento em que seria levado “como ovelha muda para o matadouro”. Aqueles homens precisavam ser bens instruídos, porque, após sua ressurreição, ele subiria para os céus, para junto do Pai, e seus discípulos seriam os continuadores do seu ministério. A instrução consistia em aqueles discípulos formarem novos discípulos, e estes formariam outro grupo de discípulos e assim sucessivamente. É importante salientar que estas instruções foram deixadas para a igreja do Senhor e não apenas para aqueles discípulos. Jesus ressaltou a necessidade de haver uma união muito íntima entre ele e os discípulos e, uma união dos discípulos entre si. Estava lançada a ideia do discipulado e sua importância para a formação do corpo de Cristo, a Igreja do Senhor.


A primeira ênfase que Jesus deu foi a necessidade de haver uma permanência constante n’Ele. Ele então faz uma comparação da videira, seus ramos, os frutos e o agricultor, com sua pessoa, seus discípulos, o que produziriam e com o Pai. Ele a Videira Verdadeira, o Pai o Lavrador, os discípulos os galhos. Fomos enxertados na Videira e, a meta é produzirmos muitos frutos. Se os galhos estão infrutíferos, o Agricultor vem e procede a poda, a fim de que venham se tornar mais produtivos.

Muitas vezes não entendemos porque somos atribulados, porque passamos por problemas difíceis e dolorosos, desempregos, doenças, separações, mas, a explicação é que estamos sendo podados pelo Divino Agricultor a fim de que possamos ser mais frutíferos. Para produzirmos frutos em abundância, precisamos estar profundamente arraigados n’Ele, a Videira Verdadeira. Tanto é que Jesus disse naquela ocasião: “Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim”. João 15. 4.

Muitos estão querendo produzir frutos com suas próprias forças. Lutam, se esforçam, suam, fazem muito barulho, mas, no fim, não conseguem produzir frutos sadios. Jesus deu muita ênfase à necessidade da permanência n’Ele, na comunhão constante e diária com ele. “Porque sem mim nada podeis fazer”, disse ele. Sem nos alimentarmos diariamente da seiva divina da Videira Verdadeira, seremos meros galhos secos que só prestam mesmo para serem cortados, posto para secar e lançados ao fogo, conforme diz o versículo 6, do texto em meditação: “Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados.”

Reflexão: Que possamos cair na realidade e, nos conscientizarmos da nossa condição de galhos, de ramos, de simples varas, e que para podermos fazer alguma coisa, para produzirmos frutos sadios, necessitamos mais que nunca de estar em completa sujeição, total dependência da Videira Verdadeira. “Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos.” Amém!

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...