Escrito por Enilda Falcão Lins    Qui, 18 de Abril de 2013 15:43
PDF
Tocou-me o Senhor!
Tamanho da Fonte

Ele lutou com o anjo e saiu vencedor; chorou e implorou seu favor. Em Betel encontrou a Deus, que ali conversou com ele. Sim, o próprio Senhor, o Deus dos Exércitos! Senhor é o nome pelo qual ficou famoso. Portanto, volte para o seu Deus, e pratique a lealdade e a justiça; confie sempre no seu Deus.” Oséias 12. 4-6.

Jacó passou por duras experiências em sua vida, e por momentos muito significativos em que Deus se revelou a ele, tanto em sonhos, quanto no episódio em que o texto faz referência. Deus não se descuidava de Jacó, pois, ele era precioso aos seus olhos.

Ele estava passando por um grande aprendizado na escola da vida, sempre monitorado pelo Senhor. Era necessário que Jacó compreendesse que Deus se importava com ele e, que tinha planos especiais para sua vida. Precisava deixar de ser tão empedernido, obsessivo, ganancioso, orgulhoso. Necessitava ser quebrantado.


Na experiência de Betel, Jacó obteve a certeza da presença divina. Em Manaim, o exército de Deus saiu ao seu encontro. Da mesma forma como os anjos lhe apareceram por ocasião da sua viagem de exílio, aqui também o Senhor lhe envia graciosamente seus anjos, para certificá-lo da presença divina, bem como da indispensável proteção em face do ameaçador encontro com Esaú. Através dessa experiência, Jacó finalmente obteve certeza quanto à presença de Deus ao seu lado. Outra marcante experiência de Jacó foi em Pêniel, que significa “face de Deus”. Foi uma grande e dura batalha travada com o Senhor. Agora era tudo ou nada! Jacó precisava render-se integralmente. Para o Senhor já estava e, mediante um golpe instantâneo, privou Jacó de qualquer resistência, quebrantando-o definitivamente.

 

Assim acontece muitas vezes conosco. Somos resistentes aos apelos do Senhor. Esperneamos, fazemos promessas e não cumprimos, e assim vamos caminhando como Jacó, sempre enfrentando momentos de duras experiências. O Senhor faz um apelo: “Portanto, volte para o seu Deus, e pratique a lealdade e a justiça; confie sempre no seu Deus”. Ele amorosamente aguarda a nossa rendição definitiva. Ele deseja ser o Senhor de nossas vidas. Ele quer reinar sobre nós, de forma absoluta, e, quando não permitimos isto, porque Ele nos ama, nos faz passar por duras experiências, assim como fez com Jacó, at é chegarmos ao Pêniel.

Deus, o nosso Pai, quer estar no centro de nossas vidas, quer que estejamos diante dele como filhinhos dóceis, que aprenderam a obedecer, mas, quando criamos resistência ele vai ter que “tocar-nos” até reduzir-nos à impotência total e assim, fortalecer-nos em sua graça.

Reflexão: Vez por outra precisamos ser “tocados”, a exemplo do Apóstolo Paulo que relutou contra o “espinho na carne” rogando três vezes ao Senhor para que o tirasse dele, mas, o Senhor disse para ele: “Minha graça é suficiente para você, pois, o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. E, logo depois, Paulo chega à conclusão dizendo: “Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Deus repouse em mim”. Amém!

 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...