Escrito por Enilda Falcão Lins    Sex, 12 de Abril de 2013 15:36
PDF
ORDEM É PARA SER CUMPRIDA!
Tamanho da Fonte

Gravem estas minhas palavras no coração e na mente; amarrem-nas como sinal nas mãos e prendam-nas na testa. Ensinem-nas a seus filhos, conversando a respeito delas quando estiverem sentados em casa e quando estiverem andando pelo caminho, quando se deitarem e quando se levantarem. Escrevam-nas nos batentes das portas de suas casas e nos seus portões...” Deuteronômio 11. 18-20.

Qual o lugar que a Palavra de Deus tem ocupado em sua vida? Onde sua Bíblia está sendo guardada? Esquecida numa estante, toda empoeirada por falta de uso? Ou, quem sabe, enfeitando a sua sala sobre um pedestal, e de preferência aberta no Salmo 91?

No texto em destaque observamos a ordem que Deus dá ao seu povo, no sentido de que a Sua Palavra deve ser muito bem guardada no coração, quando ele disse através de Moisés: “Gravem estas minhas palavras no coração e na mente”. Por que guardar a Palavra no coração? No Salmo 119.11 temos a resposta: “Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti”. Apenas aquele que lê diariamente a Palavra de Deus com meditação e, se esforça para memorizá-la, está se apropriando de um tesouro sem igual, que o fará, inclusive, evi tar cair em pecado na hora da tentação. Guardá-la no coração vai a lém de retê-la em um lugar seguro, mas, também consiste em praticá-la no dia a dia. Em Tiago 1 .22 lemos: “Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos”.

Outro aspecto a destacar é que a Palavra de Deus deve ser ensinada aos nossos filhos. “Ensinem-nas a seus filhos, conversando a respeito delas quando estiverem sentados em casa e quando estiverem andando pelo caminho, quando se deitarem e quando se levantarem”. Em todo tempo devemos aproveitar as oportunidades que surgirem para ensinar a Palavra de Deus aos nossos filhos. Uma das vezes em que podemos ensinar aos nossos filhos a Palavra de Deus é quando juntos desenvolvemos atividades no lar, ou em um passeio, nos momentos em que estão desocupados, quando podemos iniciar uma recreação de conteúdo bíblico, etc. No Salmo 119. 117 observamos que o Salmista fazia do momento de dedicação à leitura da Palavra, u m momento de recreação, quando ele disse: “Sustenta-me e serei salvo, e de contínuo me recrearei nos teus estatutos”. O Culto Doméstico é também uma forma de ensinarmos a Palavra de Deus a nossos filhos. Quantas vezes quando meus filhos eram pequenos, eu já deitada, cansada de um dia fastidioso de trabalho, eles chegavam à minha cama, se deitavam comigo e ali começávamos a conversar e, aproveitava a oportunidade para aplicar os ensinamentos da Palavra de Deus! A Palavra de Deus tem que ser bem ensinada aos nossos filhos, assim como foi ensinada a Timóteo pela sua mãe Eunice, que por sua vez, já havia aprendido através de Loide, como podemos observar em II Timóteo 1.5. Ensinando a nossos filhos constantemente, estaremos preparando alicerces firmes, sólidos, na Rocha, onde futuramente el es irão edificar seus edifícios espirituais.

Finalmente, a Palavra de Deus pode e deve ser exibida em nossas casas. “Escrevam-nas nos batentes das portas de suas casas e nos seus portões...”. Até na decoração da casa, devemos utilizar a Palavra de Deus. Hoje encontramos belos quadros com textos da Palavra de Deus impressos. Encontramos tantos outros objetos, como xícaras, enfeites de geladeira, de cozinha, e esses textos funcionam como pequenos lembretes, uma advertência, e para a visita, um refrigério, um alento para o seu coração.

Reflexão: Que possamos dar à Palavra de Deus o lugar devido, de destaque e de respeito. Que sejamos obedientes a Deus. Que sejamos Bíblias Vivas, de carne e osso, sempre alcançando as pessoas por onde andarmos, e vivendo-a com toda intensidade e genuinidade. Amém!


 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...