Escrito por Enilda Falcão Lins    Sex, 16 de Março de 2012 13:09
PDF
Um Relacionamento de Amor
Tamanho da Fonte

Isaias 49.13-16.

Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.” (v. 15).

Deus usou essa bela figura do amor maternal, para ilustrar e chamar a nossa atenção para a dimensão do seu amor para conosco. Sabemos do desvelo de uma mãe ao cuidar do seu filhinho. Porque o ama deseja dar-lhe carinho, todo o conforto e consolo e, faz o possível e o impossível muitas vezes, a fim de que ele cresça forte, inteligente e que seja uma pessoa do bem.
Entretanto, quantas vezes falhamos como mães no cuidado, na educação, na criação, no zelo para com nossos filhos! A figura da mãe oferecendo o seio para alimentar seu filho é na verdade uma representação do amor, entretanto, existe mães que desprezam os filhos, os rejeita e os abandona. Aí então é que entra o amor profundo de Deus. Se essa mãe é capaz de abandonar seu próprio filho, de esquecê-lo, de não amá-lo com intensidade, Deus, nosso Pai amoroso, em tempo algum nos abandonará. Ele está sempre pronto a nos ensinar, corrigir, educar, nos disciplinar nos momentos necessários, nos vestir e alimentar. Ele nos cerca com seu amor fiel e cuidadoso diariamente.

Por outro lado, também podemos refletir que num relacionamento tem que haver interação entre as partes, mas, muitas vezes nos comportamos como bebês preguiçosos, que começam a sugar o seio da mãe, e depois caem no sono, e assim não se alimentam. Quando agimos assim, deixamos de receber o alimento nutritivo de Deus, que vai nos transformar em filhos fortes e sadios. Deixamo-nos abater pelo cansaço, pelas ocupações, e até mesmo pela preguiça. Pensamos que já estamos fortes, nutridos o suficiente. Deus quer nos oferecer muito mais. Quer nos alimentar de sua Palavra, encher-nos do Espírito Santo, fazer de nossa vida uma bênção. Para isso, é necessário que permitamos Ele cuidar de nós, nos alimentar diariamente, nos educar, nos tratar, ensinar através das circunstâncias adversas, e n os disciplinar através dos momentos difíceis que atravessamos.

Como Pai amoroso que é ele deseja realizar o seu plano perfeito em nós. Ele se alegra quando ficamos dóceis, quebrantados e obedientes à sua determinação e vontade. Essa é a única forma de crescermos fortes, sadios e sermos bênçãos em suas mãos.

Reflexão: Que possamos permitir que Deus cuide de nós e nos dê condições de termos um crescimento sadio. Que possamos ser como um bebê faminto, desejoso de se alimentar das delícias do Pai. Amém!




 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...